...

Ligue a navegação novamente para reinicializar o Google Maps.

As seis megatendências tecnológicas moldando o futuro

megatendência tecnológica

Os avanços na tecnologia digital nos últimos anos são verdadeiramente impactantes, com implicações que afetam o mundo de maneira geral. Mas, enquanto ninguém entende todas as mudanças que esses avanços trarão, a maioria das pessoas, muitas empresas e líderes governamentais, e a sociedade como um todo não estão realmente cientes ou preparados para as mudanças que estão por vir.

Esta foi o ponto de partida para o recente relatório, Deep Shift (Mudança Profunda): Pontos de Desequilíbrio na Tecnologia e Impacto Social, recém publicado pelo Fórum Econômico Mundial. O relatório faz parte do trabalho do Conselho da Agenda Global do Fórum Econômico Mundial sobre o Futuro do Software e da Sociedade.

As mudanças decorrentes da tecnologia que foram listadas no relatório estão, em sua essência, fornecendo duas coisas: 1. conectividade digital para tudo e todos, em qualquer lugar e a qualquer momento; e 2. as ferramentas para analisar e usar os dados digitais de novas maneiras. O relatório agrupa as 21 mudanças abordadas em seis categorias de “megatendências”:

Pessoas e a internet

Como as pessoas se conectam com as outras e como a informação e o mundo à volta delas estão sendo transformados em decorrência de uma combinação dessas tecnologias. Tecnologias “vestíveis” e implantáveis vão aprimorar a “presença digital” das pessoas, permitindo que interajam com objetos e com outras pessoas de novas maneiras.

Computação, comunicação e armazenamento em toda a parte

O constante e rápido declínio no tamanho e nos custos da tecnologia de computação e conectividade está gerando um crescimento exponencial no potencial de acessar e ampliar a internet. Isso levará à disponibilidade de uma potência de computação onipresente, em que todos têm acesso a um supercomputador que cabe no bolso, com uma capacidade de armazenamento praticamente ilimitada.

A Internet das Coisas

Sensores menores, mais baratos e mais inteligentes estão sendo implementados – nas casas, roupas e acessórios, cidades, transporte e redes de energia, além de processos de fabricação.

Inteligência Artificial e Big Data

A digitalização exponencial cria cada vez mais dados – sobre tudo e todos. Paralelamente, a sofisticação dos problemas que podem ser analisados por programas, e a habilidade desses programas de aprenderem e evoluírem, estão progredindo rapidamente. Isso se baseia no crescimento do “big data” para a tomada de decisões, e na influência que a Inteligência Artificial e a robótica estão tendo na tomada de decisões e nos empregos.

O Consumo colaborativo e a confiança distribuída

A internet está fomentando uma mudança na direção das redes e dos modelos sociais e econômicos baseados em plataformas. Itens podem ser compartilhados, criando não apenas novas eficiências, mas também modelos de negócios completamente novos, além de oportunidades para a auto-organização social. O blockchain, uma tecnologia emergente, substitui a necessidade de terceirizar o fornecimento de confiança com outras instituições para atividades financeiras, contratuais e de votação.

A digitalização da matéria

Objetos físicos são “impressos” a partir de matéria bruta por meio da impressão aditiva – ou 3D – um processo que transforma a produção industrial, permite a impressão de produtos em casa e cria uma nova e abrangente gama de oportunidades para a saúde humana.

O que isso tudo significa?

Essas tendências terão um grande impacto na forma como as pessoas vivem suas vidas, como os negócios são conduzidos, como grupos de pessoas agem e como nós governamos a nós mesmos. Nosso mundo está sendo guiado e habilitado cada vez mais por programas, e estamos simultaneamente nos tornando mais “compactos” e agregáveis no que diz respeito ao que podemos acessar e analisar. Isso abre as portas para a oferta de um número infinito de serviços de e entre pessoas e organizações de todos os tipos, de empresas a ONGs e governos, mas também abre caminho para mudanças em grande escala, com o potencial de serem difíceis de absorver por seu tamanho e velocidade.

O potencial é enorme. Imagine as vantagens de poder acessar qualquer serviço que quiser, ou qualquer item físico ou ferramenta de que precisa, bem na hora e no local em que você mais precisa, em qualquer dispositivo; ou poder prever um grave problema de saúde antes dele acontecer e obter o atendimento médico necessário em um órgão que foi perfeitamente criado para você, onde quer que você esteja. Essas mudanças não acontecerão da noite para o dia, mas estão se encaminhando rapidamente para que se tornem uma realidade, e a maioria de nós ainda não se deu conta disso. O potencial para a democratização e transparência é enorme.

Quais são alguns dos desafios?

Ao mesmo tempo, há algumas preocupações muito sérias. Com dados levantados sobre tudo, haverá algum nível aceitável de privacidade para nossas vidas pessoais? Com a acessibilidade aprimorada dramaticamente e um caminho para praticamente qualquer coisa possível na internet, como poderemos proteger adequadamente a propriedade intelectual, ou garantir o sigilo de dados financeiros? À medida em que o trabalho se altera, ou até mesmo se torne desnecessário para muitas pessoas, o que acontecerá com a sensação de utilidade, propósito e contribuição à sociedade que os seres humanos têm obtido por meio do trabalho ao longo de grande parte da história?

Os desafios de navegar por essa transição também são grandes. Os ajustes individuais, organizacionais, governamentais e sociais não são tarefa simples, e o impacto desses ajustes serão sentidos por todos. A velocidade de vários aspectos da transição é difícil de prever, mas não é segredo que nosso mundo funcionará de uma maneira muito diferente daqui a 10-15 anos. Estar preparado para navegar por essa transição começa com a consciência das mudanças que estão a caminho e algum entendimento sobre suas implicações, e este relatório é um ponto de partida para gerar esse conhecimento.

Quer saber mais? Leia o relatório original aqui.

Por Hans Brechbuhl.

Share this article
Por que muitos de nós temos um telefone nas mãos, mas não gostamos de ligar Read now Por que muitos de nós temos um telefone nas mãos, mas não gostamos de ligar Não se esqueça disso quando escolher um emprego novo Read now Não se esqueça disso quando escolher um emprego novo